Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Maio, 2007

Crepe 

Adoro festa de criança. Desde que meus priminhos nasceram (são seis) tenho lembranças muito boas de todas as festinhas, dos brinquedos, e da comida, claro!

Como é bom comer brigadeiro… e como é ruim quando regulam brigadeiro! É incrível como alguns salões regulam doce e salgadinhos. Pior, quando lotam a gente de coxinhas sem recheio… e o bolo? A pressa faz com que o bolo chegue à mesa quase que desmontado, você não sabe nem o que tem nele! A última festinha que fui, em maio, foi bem divertido, e aproveitei para tirar algumas fotos da lanchonete. Cheguei bem na hora do crepe…delicioso!  

(Claudia Midori)

Crepe

Anúncios

Read Full Post »

Frangó

Ofner

Sábado, 10 graus, um frio do cão, resolvi chamar minha amiga Regina para beber e fofocar. Não queria ficar em casa, muito menos cozinhar. Fui buscá-la e fomos conhecer o Frangó, na Freguesia do Ó, em São Paulo. Apesar de famoso, de sempre ter escutado (muito) falar da coxinha deles, nunca tive muita vontade de conhecer o lugar.

Enfim, fui no bar comer a “tal” coxinha. Pedi um suco de laranja para matar a sede, a Rê pediu a Devassa, e pedimos a porção de coxinhas. Experimentei a Devassa negra e achei horrorosa, preferi uma Brahma mesmo, muitooo melhor!

Adoro coxinha, principalmente se for de catupiry. Minha tia cozinha muitíssimo bem, bem mesmo, tem vários cadernos com receitas, fitas com passo-a-passo de várias receitas, já teve até um restaurante no sul de Minas. Coxinha é uma das coisas que ela já fez N receitas, todas deliciosas. Mais gostosas que a do Frangó.

Não achei nada de mais nas coxinhas do bar. Prefiro, inclusive, a coxinha da Ofner, muito mais saborosa, quentinha, e maior! Acabada a cerveja e as coxinhas, fomos para o Fran´s Café da Mooca (rua Chamantá, 891) para comer um doce! Nada no Frangó chamou nossa atenção…

O doce que escolhemos para fechar a noite de gulodice foi a torta mousse – muito boa, boa mesmo!!! Sem falar que agora eles reformularam o cardápio – tem fotos e mais opções, muito bom!

(Claudia Midori)

Read Full Post »

A amiga Devassa

Sou nova neste negócio de escrever. Ao contrário das outras garotas do site, não sou jornalista. Sou RTV/Publicitária, em suma, a pior raça que Deus permitiu que viesse ao mundo. De antemão já peço perdão se o texto for longo, ou nada digno de um Pulitzer. Neste texto de apresentação, me permitirei ser um pouco mais longa, para me apresentar a vocês. 

Como estou solteríssima, e tenho amigas adoradoras de pubs, tenho dedicando minhas horas vagas a conhecer gatinhos e todas as variedades de cervejas importadas e nacionais acessíveis ao meu bolso. Este fim de semana eu e minha best friend Claudia, “comedora” assídua do blog resolvemos apelar para os clássicos e por um programa “apenas para garotas” e ir a um bar com mais de 200 variedades de cervejas de São Paulo, além da famosa coxinha. Saciando a fome de novidades culinárias dela, e a de novos sabores alcoólicos da minha pessoa, o Frangó.

A coxinha será provavelmente comentada pela Clau, em meus textos, na medida do possível, serei sempre “líquida”. Apesar dos 10 graus, o papo estava quentíssimo devido aos babados. Nada como celebrar minha liberdade em grande estilo com uma Devassa dark. Além de uma das mais baratas da casa (existem cervejas que custam R$60,00 a garrafa) a “morena jambo” trazia o nome perfeito para muitas risadas! Como toda dark, ela é mais amarga que as “loiras” que estamos habituados. Eu mesma prefiro a mais leve de todas – a grandiosa Original, mas devo dizer que caiu muito bem com as coxinhas e o friozinho. A cerveja se define como loura, ruiva e negra e é o único chopp cru do Brasil (não pasteurizado).

A Devassa é uma cerveja que conhecia apenas de nome, pois houve uma balada em Salvador no Natal onde foi a sua grand premier. Uma wild night na Noite Feliz, realmente é coisa de Devassa! A cerveja na verdade é carioca, ainda “fraguinha” pois tem apenas cinco aninhos. No Rio de Janeiro existem diversos bares da Devassa. Achei um em São Paulo, o endereço está no rodapé…

Uma coisa bacana no Frangó é que existe algo parecido com o “Clube do whisky”, chamado “Menu Degustação” onde você paga um valor – cerca de R$150,00 e pode experimentar diversas cervejas. Existe mais de opções para este serviço e, para os bons bebedores, pode ser uma boa. Existe o mesmo tipo de serviço para petiscos também. Como baladeira que sou, não podia deixar de comentar o público, e aviso: vá com amigas ou com seu bolo, pois as fatias de lá estavam pra lá de fracas.

Outra coisa bacana é que apesar de parecer longe, é muito fácil chegar no Frangó.

(Regina Lara Stevanatto)

Frangó
Largo da Matriz Nossa Senhora do Ó, 168
Telefone: 11 3932.4818
Site: www.frangobar.com.br

Devassa
Al. Lorena, 1040, Jardins – São Paulo – SP
Telefone: 11 3083.4470

Read Full Post »

Comendo sério

Que comer é gostoso todo mundo sabe, mas quando a gente tem um pratão de comida na frente, com várias coisinhas deliciosas, a gente lembra de quem não tem tudo isso?

Pois é, hoje eu estou inspirada a escrever um post que não é guloso, é de conscientização… E por isso, resolvi ir direto no Conselho Nacional de Segurança Alimentar (Consea) e transcrever o que eles dizem a respeito:

“Todo mundo tem direito a uma alimentação saudável, acessível, de qualidade, em quantidade suficiente e de modo permanente. Isso é que chamamos de Segurança Alimentar e Nutricional. Ela deve ser totalmente baseada em práticas alimentares promotoras da saúde, sem nunca comprometer o acesso a outras necessidades essenciais.
Esse é um direito do brasileiro, um direito de se alimentar devidamente, respeitando as particularidades e características culturais de cada região. E o Brasil, como todo país soberano, faz questão de garantir a Segurança Alimentar e Nutricional de seu povo.”

Existem várias iniciativas para garantir a segurança alimentar dos brasileiros, algumas do governo, outras de organizações não-governamentais. Para conhecer algumas delas e as discussões sobre o assunto, vale a pena visitar o site do Consea.

(Camila Verbisck)

Read Full Post »

Where the streets have no name

A madrugada desta sexta-feira foi a mais fria do ano em São Paulo… e pelo que vi no climatempo o sol tirou férias e só volta na segunda, talvez terça-feira! Ou seja, o final de semana promete ser de capuccino e chocolate quente… delícia!

Para espantar o frio de HK, todos os dias me refugiava para um Starbucks. ADORAVA apreciar um bom café, ver o movimento na rua, dá saudade do Iced Caffé Latte, Vanilla Cream Frapuccino… como ainda não quis enfrentar as longas filas do Starbucks aqui, resta fazer em casa mesmo…

Receitinha de um bom capuccino

  • 400 gramas de leite em pó integral
  • 230 gramas de açúcar
  • 50 gramas de café solúvel
  • 5 colheres (sopa) de chocolate em pó
  • 1 colher (sopa) bicarbonato de sódio
  • 1 colher (chá) de canela em pó
  •  Bata no liquidificador o leite em pó e o café solúvel, acrescente os outros ingredientes e agite vigorosamente o recipiente até que a mistura esteja homogênea. Ferva 150ml de água e acrescente 3 colheres de sopa de capuccino e misture bem até ficar cremoso. Acabou, não é fácil? Para ficar mais saboroso 🙂 coloque chantily e raspas de chocolate.

    (Claudia Midori) 

    Read Full Post »

    Em um país onde ninguém dispensa um bom cafezinho… hoje é o Dia Nacional do Café e do Barista. Parabéns a todos os profissionais!!!

    Read Full Post »

    Receitinha

    Torta holandesa 

    Nesse fim de semana, para agradar o namorado e a minha lombriga, preparei uma torta holandesa. A receita ainda não é igual a das confeitarias porque tem que ficar no congelador pra ficar durinha, mas o gosto é igualzinho. Uma delícia.

    Torta Holandesa

    Ingredientes do creme branco:

    1 litro de creme de leite fresco (batido até ponto de chantilly)

    1 xícara (250 ml) de leite condensado

    1 pacote de bolacha Calipso

    1 pacote de bolacha de leite

    1 xícara de leite

    Ingredientes para a cobertura:

    1 lata de creme sem soro

    1 barra (200g) de chocolate meio amargo

    Modo de preparo:

    Acrescente o leite condensado ao chantilly, mexendo devagar. Unte o fundo de uma assadeira de fundo removível de 26 cm de diâmetro com margarina e forre com o biscoito de leite molhado no leite. Se quiser coloque gotas de licor também.

    Nas laterais coloque as bolachas Calipso com a parte do chocolate para fora.

    Sobre o fundo de biscoito, coloque uma camada de creme, depois outra de biscoito umedecido, e outra de creme. Leve ao congelador por 3 ou 4 horas.

    Para a cobertura, pique o chocolate e misture ao creme de leite, e leve ao banho-maria para derreter o chocolate. Espere amornar e cubra a torta com esse creme, espalhando bem. Volte a torta para o congelador e sirva no dia seguinte. Retire do congelador uns 15 minutos antes de servir.

    (Jaci Brasil)

    Read Full Post »

    Older Posts »