Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Março, 2008

Dia 31 de março é o Dia Nacional da Nutrição.

Do G1, em São Paulo
As mudanças para dietas mais saudáveis precisam respeitar os hábitos e os gostos de cada pessoa. Esse é o conselho a professora de nutrição Aureluce Demonte, da Unesp (Universidade Estadual Paulista), neste 31 de março, Dia Nacional da Nutrição.

Nos últimos anos têm crescido a procura pela chamada “dieta mediterrânea”, que, como o próprio nome explica, vem dos povos que vivem na região do mar Mediterrâneo — o que inclui espanhóis e italianos, mas também norte-africanos, turcos e sírios.

Tudo começou, explica Demonte, com pesquisas populacionais que mostraram que as pessoas que vivem nessa área têm expectativas de vida mais elevadas, mesmo aquelas que vivem em grandes metrópoles e levam uma vida mais estressante.

Os especialistas acreditam que isso tem muito a ver com a alimentação. Devido ao clima do Mediterrâneo, as pessoas costumam comer muito peixe, muitas frutas e, coisa mais rara aqui no Brasil, oleaginosas, como castanhas e avelãs, e muito azeite de oliva. Além disso, eles também costumam tomar vinho (com moderação) durante as refeições.

Segundo Demonte, essa combinação faz muito bem para a saúde, porque protege contra problemas cardíacos e retarda o envelhecimento. É algo extremamente positivo, mas que envolve também uma série de questões culturais e comportamentais que são difíceis de copiar no Brasil.

“Há poucas coisas mais complicadas do que mudar um hábito alimentar. A pessoa gosta de comer as coisas que ela gosta de comer e pronto. É possível adequar muitas coisas, mas não dá para a pessoa mudar completamente da noite para o dia”, explica ela. “A dieta mediterrânea envolve, por exemplo, alto consumo de azeite de oliva. Alto mesmo. Eles usam azeite para tudo, para cozinhar carnes, para temperar saladas, tudo. E, embora os brasileiros tenham em geral o hábito de consumir algum azeite, dificilmente nos o usamos nessas quantidades tão grandes”, afirma.

De acordo com Delmonte, quem quer se beneficiar da saúde do Mediterrâneo precisa exercitar o equilíbrio e adequar a dieta aos seus hábitos alimentares normais. “Se a pessoa simplesmente comer um pouco de azeite por dia, já ajuda. Comer mais frutas, procurar comer castanhas. Tomar uma taça de vinho de vez em quando”, orienta. “A chave é se respeitar e respeitar o seu organismo. Mudanças radicais de uma hora para a outra não se mantêm ao longo do tempo; a pessoa invariavelmente acaba voltando para seu comportamento anterior”, diz a professora.

Delmonte explica que a melhor maneira de ter uma alimentação saudável não é se prender a receitas fixas e a dietas mirabolantes. “Enquanto a pessoa segue as ‘regras’ da dieta, tudo bem. Assim que ela ‘escapa’, volta a se alimentar como antes. É isso que faz surgir o famoso efeito sanfona”, explica.

O melhor a ser feito é buscar o equilíbrio no dia-a-dia. Em casos mais graves, como de obesidade, vale a pena procurar um especialista em nutrição.

Read Full Post »

Sugestão da Liliane, do restaurante Bentoo, abaixo as dicas de uma chinesa de verdade – Kao Mei I – de onde comer uma saborosa comidinha chinesa pra valer em Sampa.

Kao, muito obrigada! Claudia
* Jambo
Fica na Conselheiro Furtado, na parte estreita, mão única na direção da Aclimação. Fica do lado esquerdo, depois de uma boate, e antes de um pet shop. Lá, servem alguns dos “salgadinhos” do sistema Dim Sum, muito comum em Hong Kong, porém é a la carte (tem as fotos no cardápio), você pede as porções. No lugar também é feito um Pato Pequim sob encomenda que também é muito bom e barato (se não estiver enganada, 1 pato faz uns 4 ou 5 pratos). No inverno, a Suzana (dona do restaurante – muito simpática) serve uma comida típica chinesa que é um fogareiro na mesa e uma panela com caldo (que pode ser picante ou não ou meio a meio). No buffet ficam verduras, tofu diversos, cogumelos diversos, frutos do mar, carnes, ovos, massinhas, tudo cru ou semi cozido. Você se serve desses crus e cozinha no caldo que está na sua mesa. Tem um outro buffet só com os temperos que você mistura na sua tigelinha para comer o que você cozinhou. O China Lake no Brooklin (não sei o endereço, mas é ao lado do restaurante Tomato´s – ainda existe esse restaurante?) tem a versão mais cara, mas não necessariamente mais gostosa. Somente o restaurante é bem mais arrumado. Outra especialidade do Jambo é a pimenta. Dá para comprar a pimenta deles e levar para casa – é muito boa.
* Rong He (não sei se é assim que se escreve)
Fica na rua da Glória, entre a Barão de Iguape e a rua São Joaquim. A especialidade são massas. Tem o chef que faz o “show do macarrão”. Você pede pela massa feita à mão e o chef faz de um “bolo” de massa, 128 fios de macarrão com as mãos!!! Eles também servem um gioza muuuuuito gostoso em várias versões: cozido, frito ou no vapor – de carne de porco, boi ou frutos do mar. A dona (não sei o nome dela) é muito simpática. O restaurante é limpinho e os garços atenciosos. Para falar a verdade, quando eles começaram dentro da casa deles, os chineses (como meus pais) achavam que era mais gostoso, porém eu continuo achando tudo muito gostoso, principalmente da entrada de salada de alga com alho.
* Chi Fu
Fica quase de frente à praça da Liberdade, numa travessa da avenida Liberdade, próximo a um bingo. É do lado feio da avenida Liberdade. Para quem sai do metrô, na Praça da Liberdade, tem de atravessar a avenida para o outro lado. A especialidade deles é frutos do mar. Apesar do nome, eu nunca “mi fu” comendo nesse restaurante. Ele é feio, sujo, a dona é grossa, mas a comida é muuuuuuuito boa e barata!! Eles servem uma berinjela com carne moída numa panelinha que é uma delícia. Os camarões deles tanto frito quanto no vapor com alho também são muito gostosos. Os ingredientes são frescos – tem aquários no fundo do restaurante com peixe e caranguejo vivos. Outro dia comemos marisco à milanesa. Além de frescos, estava muito gostoso. Nesse restaurante não tem divisão de área de fumantes ou não fumantes, é tudo uma coisa só. Se você vai de noite, perto das 22h (horário que fecha), você verá o lixo passando por entre as mesas. Esse é um restaurante que não dá para ir se você é uma pessoa que “come com os olhos” ou se é muito fresco.

Read Full Post »

Da France Presse (31/03/2008)

O filme brasileiro “Estômago”, dirigido por Marcos Jorge, ganhou neste domingo (30) o prêmio de melhor filme latino-americano do XXVI Festival Cinematográfico do Uruguai. O canadense “Mi Winnipeg” levou o de melhor longa-metragem de ficção.

A apenas cinco semanas do destaque de melhor filme do Festival de Punta del Este, “Estômago” conta a hitória de um homem que chega à cidade grande e logo descobre sua aptidão para a cozinha, fazendo sucesso por onde passa. No elenco, João Miguel, Babu Santana e Paulo Miklos.

Raimundo Nonato (João Miguel) começou como faxineiro de um bar, até descobrir o talento no fogão, com suas coxinhas. Giovanni (Carlo Briani), o dono de um conhecido restaurante italiano da região, o contrata como assistente de cozinheiro. A cozinha italiana é uma grande descoberta para Raimundo, que passa também a ter casa, roupas melhores, relacionamentos sociais e um amor: a prostituta Iria (Fabiula Nascimento).

Read Full Post »

Pra quem gosta de vinho…

por Jaci Brasil

Ontem acabei indo parar no shopping Capital, nunca tinha ido lá, e não tava perdendo nada, já que o shopping tem muitos espaços que ainda não são ocupados por lojas, então dá aquela impressão ruim de shopping deserto.

Mas tem lá suas vantagens, uma loja da Empada Brasil, com empadinhas bem recheadas e macias por R$2,80 cada.

E duas lojas que oferecem vinhos e afins, a Le Sommelier, que conta com a Enoteca Fasano, e a Empório Carmignani, que além de bebidas tem também queijos e outras delícias. Assim o shopping se torna uma boa opção pra os aficionados por vinho.

No Shopping Frei Caneca você também encontra uma loja especializada em bebidas, a Empório Frei Caneca.

Read Full Post »

por Jaci Brasil

Bolo

240g farinha
240g açúcar derretida
240g manteiga
4 ovos
1 pitada de sal
1 colher de sobremesa de fermento em pó
1 pote pequeno de Nutella
200g de chocolate meio amargo
algumas avelãs picadas

Misture os ovos com o açúcar até que a mistura fique esbranquiçada. Adicione uma pitada de sal, e depois a manteiga derretida. Incorpore a farinha e o fermento. Coloque a massa numa forma com buraco no meio untada, e asse por cerca de 40 minutos em forno à 180º C.

Deixe o bolo esfriar um pouco e corte-o ao meio. Recheie com a nutella e em seguida coloque a outra metade em cima, depois derreta o chocolate e espalhe por cima do bolo, e decore com as avelãs picadas.

Se preferir faça meia receita, cortando tudo pela metade e mantendo os quatro-quartos, ou se quiser uma massa mais leve, separe os ovos e bata primeiro as gemas com o açúcar, acrescentando só no final as claras em neve.

Receita do site L´internaute.

Read Full Post »

por Camila Verbisck

Não existe aquela comunidade no Orkut dos fãs de Yakult que querem a bebida em embalagens de dois litros?

Pois é, descobri que a Nestlé faz o concorrente do Yakult, o Chamyto, em embalagem de 120g (mais ou menos 120ml).

Quem sabe a Yakult não faz uma pesquisa de mercado e percebe que já que o concorrente lançou uma versão com mais produto, tem gente que compraria um litro (ou dois) de Yakult?

Read Full Post »

por Camila Verbisck

Acabei de ler o comentário da Elvira aqui no blog e ela me fez lembrar de uma questão: por que tudo que é mais saudável é mais caro?

Verdade! Alguém já parou para pensar nisso?

Por exemplo, quando eu saio do trabalho esfomeada e páro na estação de trem da Barra Funda para comprar uma barrinha de cereal, chego a pagar R$ 2,00 por uma mísera barrinha de 25g. Enquanto isso, um pacote de bolacha Bono, com 156g, custa o mesmo preço!

Quer ser saudável? Então pague (mais caro) por isso!

Read Full Post »

Older Posts »