Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Feijoada’

Para calcular a feijoadaPor Claudia Midori

 

A Regina mandou um link do Globo.com com um programinha para calcular a feijuca. Para quem gosta dessas coisas…clique aqui para ver o link.

Anúncios

Read Full Post »

Feijuca no Camauê

            Feijuca

por Léo Dias

Sábado, dia 5, São Paulo combinava com uma bela feijoada. Não estava frio, nem quente, temperatura amena. Com tantas opções de feijoadas em Sampa, aceitamos (eu e a Claudia) um convite para provar a feijoada do restaurante Camauê, no hotel Holiday Inn.
 
Apesar das poucas placas na Marginal, chegamos no Camauê às 13h. O atendimento de mesas é muito bom e ágil. O couvert com queijos é pequeno mas saboroso. Trouxeram em seguida um prato com lingüiças, torresmo e torradinhas para beliscar. A torradinha e o torresmo eram muito bons – saborosos e bem feitos, já a lingüiça… veio fria, gelada. Eu diria que é dispensável pelo seu sabor.
Falando em temperatura, posso afirmar que há uma ligeira deficiência nesse quesito. A feijoada é separada por ingredientes, o que me agrada muito e acho adequado, mas servir costelinha de porco frita como aperitivo…e ainda por cima fria – assim como a lingüiça e a quiche que é muito bem feito, mas que fria perdeu a graça. É um pecado num sábado de baixas temperaturas.

A mesa de saladas é bem interessante com opções como presunto cru, shitake com queijo minas, três opções de queijos e bastante variedade de folhas.

Na mesa de pratos principais, opções de legumes no vapor e frango grelhado dão opção aos clientes mais lights. Já na mesa de feijoada, feijão separado de todos os ingredientes, inclusive separado do sal e do tempero ao meu paladar. O feijão não estava saboroso e o caldo não estava grosso, como deve ser de uma feijoada típica e que estava sendo servida em torno das 14h.

O paio estava bom, a lingüiça da feijoada era um pouco fraca, sem aquela pimentinha, e que faz falta numa feijoada que se preze, mas tirando isso, o lombo, a costelinha e outros pertences estavam bem gostosos por si só e a falta de tempero do feijão não atrapalhou em nada.

Claro que houve uma grande surpresa e essa estava na mesa de sobremesas. Um brigadeiro de panela, chamado de pudim de chocolate estava incrível, com gosto de brigadeiro, servido quentinho, daqueles que nossas mães faziam para os aniversários e que comíamos na colher ainda quente por não agüentar a ansiedade em devorá-lo. Ainda comi o gostoso bavaroise de chocolate e o brownie de chocolate.

Foi uma tarde agradável, com uma feijoada que deixou a desejar em alguns pontos e surpreendeu em outros. Espero que eles evoluam porque o local é promissor, o lobby é um ambiente clean e agradável e o grupo de samba que acompanha o almoço toca durante as refeições bons sambas de antigamente, com som adequado e um tom que não atrapalha em nada o gostinho do inesquecível pudim de leite quente!

 

Read Full Post »