Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Lembre-se: O cliente é a razão da existência do seu’ Category

            Banri e o quadro que o garçom não conhecia

por Claudia Midori

Se tivesse escrito no sábado ou domingo, com certeza, o post teria o título: Um dia de fúria. Mas hoje é segunda, está chovendo e o frio parece que veio para ficar. Uma boa noite e dia de sono me deixaram mais calma, menos irritada com o péssimo atendimento do Banri.

Creio que o Banri deveria ganhar a placa do Conchetta, no Bixiga:

Lembre-se: O cliente é a razão da existência do seu trabalho. Atendê-lo bem faz parte de um processo de comunicação que deve ser eficiente e cordial.

Não sei exatamente por onde começar. Na verdade, reclamar! Sexta-feira, dia 18, liguei para fazer a reserva para sexta. Fui informada que “não precisava”. Sábado de manhã faço mandarim no bairro e colégio próximo ao Banri. Eu e meu namorado costumamos tomar café da manhã no Café do Sol, mas no sábado resolvi tomar no Banri. Não me arrependi. O pão de batata com requeijão estava gostoso, embora quase frio. O suco de laranja, apesar de morno, mesmo com o tempo gelado, ficou refrescante com uma pedra de gelo.

                           Veja que aqui aparece que eles fazem reserva aos sábados

Perguntei novamente se precisava fazer a reserva, mas fui informada que não fazem reserva aos sábados. Acima, peguei esta imagem do clipping que o Banri tem no site deles. Reparem que diz ter reserva aos sábados.

Do café, fomos para a aula. Depois, às 12h, fui ver uma exposição de artes no Hakka, na rua São Joaquim. A mostra está na programação de comemoração da 3ª Festa, promovida pelo JCI Brasil – China! E é aqui que entra a minha revolta. Fui ver a exposição no Hakka – e – conversei com um sujeito do JCI sobre a exposição e uma caneca com um rato estampado, o mesmo ratinho do logo do 3ª Festa do Ano Novo Chinês. A caneca vai custar R$ 10 e será vendida na festa, dia 26.

Da exposição fui para o Banri ficar na fila à espera de uma mesa para três pessoas. No instante que eu olhava para o relógio para saber quanto tempo esperaria, vejo os integrantes do JCI (que estavam na exposição) cortando a fila. Fui conversar com o Marcelo, o gerente do Banri. Escutei dele:

–  Eles já estavam aqui e já fizeram o pedido!

Pois é, mentira tem perna curta. E como!!!

               seu nariz cresceu um pouco no sábado

Marcelo, acima a fotinho de uma das obras de arte em exposição no Hakka.

Na fila ainda escutamos que sábado era um dia cheio e devíamos esperar. A Regina fez uma cara… mas pelo post dela dá para entender que nosso almoço no Banri começou com o pé esquerdo.

Depois de dizer para o Marcelo que havia visto o pessoal anteriormente, a mesa saiu rápido. Um pouco mais rápido… se não tivesse visto as pessoas passando a nossa frente teria sido diferente, bem diferente!

O cardápio do local traz uma informação interessante. Banri significa grande muralha, alusão à Grande Muralha da China, conhecida como uma das sete maravilhas do mundo.

Mudando do atendimento para o cardápio

Sobre as bebidas a Regina já comentou que não gostei do Vanilla Coke, mas isso é super pessoal. Eu detestei. O Anderson e a Regina gostaram. Em relação à comida, posso dizer que é boa, mas que destoa do atendimento do dia. Pedimos o lombo frito com molho de laranja. No cardápio ele custa R$ 23, mas na lousa que está na entrada do estabelecimento está R$ 20. O lombo e o yabifum foram aprovados, diferente do atendimento. O primeiro garçom que atendeu a gente nem sabia do 3ª Festa do Ano Novo Chinês.

Meu post termina com um trecho que copiei do cardápio especialmente para cá:

“Ampliado e modificado, traz na sua essência o mesmo rigor e respeito no atendimento aos clientes”.

Banri, xie xie para vocês também, mas em algum lugar vocês se perderam. Além disso, perderam o respeito pelo atendimento aos clientes.

*Xie xie

* significa obrigado

Outras fotos

Anúncios

Read Full Post »