Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for 9 de Maio, 2007

Desubicada

Torta de banana com chocolate da Persicco 

Último dia em Buenos Aires tomamos o café da manhã no hotel, fizemos o check out e fomos andar. Aproveitei para conhecer a Persicco, mas já falei dele em outro post. Depois do café, da torta de banana com chocolate e do tiramissú, fomos caminhar no Parque Rivadavia, no bairro Caballito. Aproveitamos para tomar um pouco de sol, ver umas barraquinhas que vendem CDs e LPs antigos, principalmente de tango, é claro!

De lá resolvemos conhecer o Museu Evita Perón… que estava fechado – era feriado, 1º de maio. Infelizmente vou ter que conhecer o museu em outra oportunidade. De lá, pegamos um táxi para o La Biela, meu namorado queria comer o tal lanche que havia comido no segundo dia em BA. Infelizmente, ele também estava fechado. Nem saímos do táxi… e acabei pedindo uma indicação para o motorista, que sugeriu o bairro Las Cañitas.

O bairro é bem agradável e lembra um pouco a Vila Madalena, em São Paulo. Optamos pelo restaurante El Portugues, onde escolhemos o prato de mesmo nome. Arroz, bife, salsão e batata frita mergulhados num molho de creme de leite, mais calórico impossível! Achei estranho o arroz no creme de leite, mas o salzinho resolveu o problema. O atendimento no lugar é muito bom e o restaurante não é muito caro. As porções servem bem duas pessoas e ainda sobra. Gastamos $ 80 pesos, o equivalente a 58 reais, com entrada, prato principal e bebida.

El Portugues

Enfim, o Comidinhas Buenos Aires chegou ao fim, não tenho mais nenhuma sugestão… hasta! 

*Desubicada é o título do post porque foi exatamente como me senti num dia de feriado em BA, ou seja, perdida…

(Claudia Midori)

El Portugues
Calle Báez, 499

Anúncios

Read Full Post »



 
Torta mousse do El Atheneo

Penúltimo dia em BA, o Anderson (meu namorado) cismou que não voltaria sem um casaco de lá. Perguntamos para várias pessoas onde era o melhor lugar para comprar couro e a resposta unânime: avenida Santa Fé! Reservamos a manhã e a tarde vendo vitrines. Com disposição, começamos a caminhar por ela desde a plaza San Martín, no centro, até a plaza Italia, em Palermo, são 6 km de distância.

Melhor que ver as vitrines, é conhecer a livraria Grand Splendid El Atheneo, antigo teatro fundado em 1908, onde funciona a livraria El Atheneo. São mais de dois mil metros quadrados que abrigam mais de 60 mil títulos. É possível ler calmamente nos antigos camarotes ou no café. Melhor ainda é provar uma saborosa torta mousse de chocolate ($ 14,70 com uma garrafa de água).

 livro_quinp.jpg

Após caminhar, caminhar, caminhar muito, fomos almoçar no Alto Palermo shopping (avenida Santa Fé, 3253). Não anotei o nome do restaurante italiano, mas adorei a macarronada. Não deu tempo de fotografar… estava com tanta fome que nem lembrei da foto.

Na volta, passamos pela calle Florida para fazer compras e voltamos para o hotel. À noite, fomos jantar no El Palacio de la Papa Frita para provar a famosa papa suflé, uma batatinha frita estufadinha. Logo que chegamos foi servido um pequeno cálice de vinho branco, seguido de uma bela cesta de pães com cinco variedades. O menu veio em seguida.

Escolhi a salada primavera (pedaços de frango, pimentão vermelho, cebola, alface e tomate), para o prato principal optei pelo frango com as batatas suflé e terminei com um belo sorvete mixto – nosso napolitano – morango, creme e chocolate. O Anderson pediu salada de jamón com ensalada russa (leia-se maionese), cervo da patagônia com ervilhas e batata assada. Para terminar no melhor estilo porteño, pediu um flan com doce de leite, um exagero de tão doce!

El Palacio de la Papa Frita

Antes de viajar pesquisei no site www.bue.gov.ar alguns lugares para conhecer. Na minha lista estava a Pâtisserie e confíteria Las Violetas, exatamente onde terminamos a noite tomando um café e capuchino. Escolhi o capuchino con crema ($ 5,70) que acompanha um pequeno copo de água muito gelada e uma pequena tortinha de chocolate com creme e morango. O Anderson preferiu o Café Violetas ($ 16) – café, cointreau, crema, gotas de tequila y chocolate rallado.

Violetas

Os vitrais do prédio (de 1884) são um caso à parte. Escolha um lugar ao fundo do salão, próximo dos vitrais e não tenha pressa para terminar seu café ou começar o café da manhã. Duas boas opções no cardápio:
Americano ($ 20)
Café, chá ou chocolate com leite, omelete, duas medialunas, suco de frutas, salada de frutas e torradas.
Brasileiro ($ 23)
Café, chá ou chocolate com leite, prato de frutas, jamón, queijo, suco e torradas. O Las Violetas funciona até às 3h.

(Claudia Midori)

El Palacio de la Papa Frita
Avenida Corrientes, 1612  esquina com a calle Montevideo
http://www.elpalacio-papafrita.com.ar
 
Las Violetas
Avenida Rivadavia, 3899
http://www.lasvioletas.com/site/esp/html/home/index.php

El Atheneo Grand Splendid
Avenida Santa Fé, 1860

Read Full Post »

Siga la vaca

Siga la vaca

Domingo aproveitei para conhecer a Feira de San Telmo na plaza Dorrego, uma feira de antiguidades que funciona das 10h às 17h em San Telmo. Um bairro bem arborizado, uma delícia caminhar por lá e dá pra chegar de subte.

Os expositores dividem o espaço com dançarinos de tango, cantores e marionetes. Um garotinho e sua irmã, que tocavam e cantavam próximo da feira perguntaram de que país eu era. Após saber que éramos brasileiros, perguntou se tínhamos real para ajudá-lo. O garoto pegou a nota de cinco reais com um baita sorriso, agradeceu e guardou o dinheiro no bolso. A Argentina não vive mais o apogeu econômico do final do século 19 e início do século 20, quando era um dos países mais ricos do mundo e da América Latina.

Minha programação era conhecer a feira na parte da manhã e 12h ir para Puerto Madero conhecer o restaurante Siga la vaca – gastamos $6,30 de táxi de San Telmo para Puerto Madero.

O porto foi prjetado pelo comerciante Eduardo Madero para acabar com os problemas causados pela pouca profundidade das águas costeiras que não recebiam navios maiores – que eram obrigados a desembarcar as mercadorias e passageiros em lanchas. O porto demorou 10 anos para ficar pronto e há 10 anos está desativado.

Mas, voltando ao Siga la vaca! Adorei o restaurante. Espaçoso, iluminado, com vista para o rio da Prata, confortável, com bons preços e a comida é muito boa. Existe uma variedade grande de saladas, carnes muito macias e saborosas, bebida e sobremesa num valor fixo (colocarei os valores no final do texto). Entre as sobremesas: salada de frutas, torta de maçã, pudim de pão, flan, profiteroles, mousse de chocolate, queijo com doce de batata, panquecas, sorvete e bombom suíço – o sorvete em formato de bombom. O Siga la vaca abre às 12h30 e meia hora antes já tinha fila, mas tudo muito organizado e rápido. Atendimento excelente!

Buenos Aires está às margens do rio da Prata, mas há poucos lugares onde o rio é visível. Após almoçar e experimentar mousse de chocolate e um profiterole gigante e maravilhoso, resolvemos passear pelo bairro. Fomos conhecer a Puente de la Mujer, projetada pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, tiramos algumas fotos e aproveitamos para ver uma exposição fotográfica instalada pelos quatro diques de Puerto Madero. Vale a pena caminhar pelos calçadões, sentar em um dos banquinhos e apreciar a paisagem, se tiver sol, melhor.

Após flanar por Puerto fomos (de novo) para o Caminito. A passagem anterior havia sido rápida demais para conhecer o lugar. Após visitar as casinhas coloridas, antigos cortiços, paramos para descansar um pouco e aproveitamos para ver o jogo do Boca Juniors pela televisão de um barzinho muito fofo que não lembro o nome e experimentamos deliciosas empanadas de carne, foi a única vez que comi empanadas em BA.

Depois de ouvir de alguns lojistas que era melhor sair do bairro té o final do jogo para evitar as confusões pós-jogo, principalmente porque o Boca estava perdendo, voltamos para o hotel e descansamos um pouco. De banho tomado e enegia recuperada, fomos para o shopping Abasto, o maior shopping da cidade, uma bela construção de 1934, onde funcionava um mercado de frutas e verduras.

Acabamos jantando no shopping. Escolhi um restaurante de comida chinesa, o Magic Dragon. Pedi arroz, frango ao curry e rolinho primavera, com a bebida saiu $ 14,80 pesos. O arroz era um pouco duro, mas o rolinho primavera e o curry estavam deliciosos. Não amante da culinária chinesa, meu namorado preferiu o Burger King – que para mim parece ser mais popular que o Mc Donal´s, mas não tenho certeza disso, posso estar falando besteira.

Meu namorado reclamou que o lanche (não sei qual) não tinha o mesmo molho que o brasileiro e reclamou que tinha vinagrete, rs. Nada a declarar!
 

(Claudia Midori)

Siga la vaca
Avenida Alicia Moreau de Justo, 1714, Puerto Madero
tel. 54 11 4315-6802
Segunda a quinta $ 31 (almoço) / $ 37 (jantar)
Sexta $ 31 (almoço) / $ 42 (jantar)
Sábado, domingo e feriados $ 42 (almoço e jantar)
http://www.sigalavaca.com/site/index.php?sec=home

Shopping Abasto
Avenida Corrientes, 3247
www.abastoplaza.com

Profiterole

Read Full Post »

Café Tortoni

Café Tortoni 

Após conhecer os principais pontos turísticos da cidade, almoçar no La Biela, conhecer o Malba – ver a exposição de 50 años de pintura de Alfredo Volpi, do David LaChapelle e acrevo (queria ver O Abaporu da Tarsila do Amaral, só havia visto uma vez em São Paulo antes dele ser comprado pelo empresário aregntino Costantini), pegamos um táxi para o Café Tortoni, já era noite, umas 19h. Fundado em 1858, com decoração art-nouveau e ambiente pra lá de aconchegante, o Café está sempre cheio. Ficamos quase 30 minutos na fila para entrar… só havia lugar vago para quem iria assistir ao show de tango realizado diariamente em uma pequena sala no final do salão.

O Tortoni, que conserva a decoração da época em que foi fundado, foi frequentado por Carlos Gardel e Jorge Luis Borges. O lugar é um ícone da cidade que vale uma visita obrigatória! Gastamos $55 pesos no jantar, mas preferimos terminar a noite no Café Havanna comendo alfajores com café.

(Claudia Midori)

Café Tortoni
Avedida de Mayo, 829, Centro
www.cafetortoni.com.ar

Read Full Post »