Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for 10 de Maio, 2007

Johanesburgo

Johanesburgo

Viajar sozinha às vezes é muito chato, mas passear e conhecer os pontos turísticos pode passar o tempo tão rápido que a viagem acaba agradável. Já viajei três vezes para Hong Kong, e é exatamente de lá que vou escrever… mas vou começar pela cidade de escala – Johanesburgo.

O vôo de São Paulo para Hong Kong parece uma eternidade, afinal, ficar 24 horas no avião não é nada gostoso. Pelo contrário, os pés incham, a seleção de filmes acaba, as músicas aborrecem… sem falar que a comida dos aviões são horrorosas. Não adianta, por melhor que a comida possa parecer, é sempre ruim, rs. Ainda mais quando é apimentada, não gosto de nada muito apimentado.

Após oito horas de vôo (se não estiver enganada), me vi com fome e frio no aeroporto de johanesburgo. A blusa de frio que levei na mala não foi suficiente para a temperatura do ar condicionado, um terror. Pior que o frio, foi a fome. Não comi no avião porque capotei na viagem e, quando acordei, já estávamos chegando, nem tinha como pedir a comida.

O aeroporto de Johanesburgo é pequeno e existem poucas opções para se comer, o que me salvou foram as batatinhas com pimenta (argh!) e uma Coca-Cola gelada. Na terceira viagem consegui sair do aeroporto (não havia tomado a vacina de febre amarela nas viagens anteriores) para um hotel descansar as 10 horas que esperaria até o próximo vôo – o para HK. Fiquei no Birchwood Hotel (http://www.birchwoodhotel.co.za/), são uns 15 minutos de van do aeroporto para lá. Descansei um pouco, cheguei às 7h, e saí para andar, não há nada pela região para conhecer, nada mesmo. A minha sorte foi um restaurante ao lado do hotel onde pude comer um belo hamburger com batata frita (apimentada e medonha)! Nem lembro o nome do lugar, mas tenho uma foto e sei que o endereço é 120 North Rand Road, Boksburg. O lugar é agradável, mas não sei se voltaria lá ou ficaria nas batatas Pringles do duty free.

Johanesburgo

(Claudia Midori)

Read Full Post »

Irresistível

No pão de forma tostado, no pão francês, crepe recheado, no sorvete, no pão de queijo, na pizza ou até de colherada, quem resiste ao Nutella.

Nutella

 Essa maravilhosa pasta de chocolate com avelãs foi inventada por Pietro Ferrero, que também fundou a Ferrero que faz, entre outras delícias, o Ferrero Rocher.

Nos anos 40, quando surgiu a delícia, o chocolate era racionado por causa da Segunda Guerra Mundial e o sr. Ferrero resolveu acrescentar avelãs à pasta, já que essa fruta seca era abundante na região do Piemonte, no nordeste da Itália, onde ficava a fábrica.

O primeiro nome do Nutella foi pasta gianduja e originalmente era empacotado em barras com uma textura mais firme, para que as mães pudessem fatiar e fazer os lanches de seus filhos. Como era de se esperar, as crianças jogavam fora o pão e só comiam a pasta!

Foi então que o sr. Ferrero modificou a fórmula para mais cremosa e embalou em um copo. A delícia ganhou, em 1964, o nome de supercrema gianduja e depois Nutella, junção de nut (noz em inglês) com ella

Hoje a Nutella é vendida em 75 países. Quer dizer é uma mania mundial!

O pecado é que não existe site da Nutella em português, mas seguem os links para outros idiomas:

www.nutellausa.com
www.nutella.it
www.nutella.de
www.nutella.fr
www.nutella.at

(Camila Verbisck)

Read Full Post »

Applebee´s

                                 Applebee´s Sampler 

Fundado em 1980, ano que nasci, nos Estados Unidos, com a filosofia “Eatin´Good in the Neighborhood” (Comer bem na vizinhança), o Applebee´s é um ambiente confortável, às vezes escuro demais, como a unidade do Shopping Eldorado, que chegou ao Brasil em 2004.

Applebee´s. Mas que nome é esse??? Ao pé da letra, apple significa maçã e bee, abelha. Mas apple bee tem outro significado. Nos Estados Unidos, seguindo uma antiga tradição, as famílias costumavam se ajudar numa grande reunião, que elas chamavam de bee. Numa apple bee, as pessoas ajudavam a descascar, tirar sementes e cortar as maçãs de alguma família vizinha. Depois do trabalho, vinha a hora de comer, beber e dançar a noite toda. É essa a filosofia do Applebee´s. Um lugar onde os amigos se encontram para comer, conversar e, acima de tudo, se divertir.

Foi com a mesma filosofia que fomos, pela primeira vez, ao Applebee´s no aniversário da Camila, ano passado, em Moema. Depois do aniversário já voltei algumas (várias) vezes para saborear o Applebee´s Sampler. O prato tem os quatro hits da casa: Chicken Quesadillas, Spinach & Artichoke Dip, Boneless Buffalo Wings e Ribs. A porção é grande, serve bem até três pessoas. Os nachos também são bem gostosos, embora venham muito oleosos. Talvez seja o excesso de óleo que tenha feito a Camila passar mal das duas vezes que comeu no local.

Para quem prefere uma comidinha light, experimentamos na primeira vez na casa a Grilled Italian Chicken Salad – peito de frango marinado à italiana e grelhado sobre a tradicional caesar salad, que acompanha um pão de ervas. O pão não é muito gostoso, prefiro os pães do Outback.

As sobremesas merecem ser provadas. O Chocolate Melt Down é um pedaço  de bolo generoso de chocolate coberto com sorvete de creme, chantilly e cereja com calda de chocolate. O Triple Chocolate Melt Down é o famoso petit gateau. Já as sobremesas Chocolate Cake – uma generosa porção de bolo de chocolate – e o Fudge Brownie Sundae – brownie com sorvete, são menos atraentes, para não dizer sem graça…

(Claudia Midori)

Applebee´s
Al. dos Arapanés, 508, Moema
Shopping Eldorado, piso térreo
www.applebees.com.br

Read Full Post »

“Cê que se serve”

Esse é um post sobre etiqueta ao se comer em restaurantes self-service.

Sou só eu ou tem mais alguém que fica indignado com as opções de pratos nos restaurantes self-service? Quer dizer, o problema  não são as opções, são os clientes que não sabem fazer combinações de pratos!

Regra número 1 do almoço em self-service. Nunca misture arroz, feijão e massas. Não faça isso  nem na sua casa. Você não precisa de tantos carboidratos! Ou você come arroz com feijão ou massa. Isso também vale para misturar vários tipos de massas como macarrão com caneloni ou com ravioli ou com nhoque!

Regra número 2. Essa é bem parecida com a número 1: não pegue carne de frango, de peixe e de boi em uma mesma refeição! A regra é a mesma, você não precisa de tantos tipos de proteínas. Onde estão as nutricionistas para darem os detalhes?

Regra número 3. Por mais que seja tentador, não encha seu prato de coxinhas e bolinhos de queijo ou polenta. Teve uma vez que eu e a Claudia fomos comer no restaurante The Green, lá no Ibirapuera, e teve um menino que encheu o prato dele de bolinhos de queijo. Que inveja! Bem que eu queria poder fazer isso, mas não é nada saudável!

Acho que essas são as principais recomendações.

Já vi algumas reportagens em televisão, com entrevista com nutricionistas falando sobre isso.

Agora que as pessoas comem em self-service quase todos os dias, tem que aprender a fazer seus pratos com combinações saudáveis. Vale a regra: quanto mais colorido seu prato, mais saudável!

(Camila Verbisck)

Read Full Post »