Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for 21 de Janeiro, 2008

            Banri e o quadro que o garçom não conhecia

por Claudia Midori

Se tivesse escrito no sábado ou domingo, com certeza, o post teria o título: Um dia de fúria. Mas hoje é segunda, está chovendo e o frio parece que veio para ficar. Uma boa noite e dia de sono me deixaram mais calma, menos irritada com o péssimo atendimento do Banri.

Creio que o Banri deveria ganhar a placa do Conchetta, no Bixiga:

Lembre-se: O cliente é a razão da existência do seu trabalho. Atendê-lo bem faz parte de um processo de comunicação que deve ser eficiente e cordial.

Não sei exatamente por onde começar. Na verdade, reclamar! Sexta-feira, dia 18, liguei para fazer a reserva para sexta. Fui informada que “não precisava”. Sábado de manhã faço mandarim no bairro e colégio próximo ao Banri. Eu e meu namorado costumamos tomar café da manhã no Café do Sol, mas no sábado resolvi tomar no Banri. Não me arrependi. O pão de batata com requeijão estava gostoso, embora quase frio. O suco de laranja, apesar de morno, mesmo com o tempo gelado, ficou refrescante com uma pedra de gelo.

                           Veja que aqui aparece que eles fazem reserva aos sábados

Perguntei novamente se precisava fazer a reserva, mas fui informada que não fazem reserva aos sábados. Acima, peguei esta imagem do clipping que o Banri tem no site deles. Reparem que diz ter reserva aos sábados.

Do café, fomos para a aula. Depois, às 12h, fui ver uma exposição de artes no Hakka, na rua São Joaquim. A mostra está na programação de comemoração da 3ª Festa, promovida pelo JCI Brasil – China! E é aqui que entra a minha revolta. Fui ver a exposição no Hakka – e – conversei com um sujeito do JCI sobre a exposição e uma caneca com um rato estampado, o mesmo ratinho do logo do 3ª Festa do Ano Novo Chinês. A caneca vai custar R$ 10 e será vendida na festa, dia 26.

Da exposição fui para o Banri ficar na fila à espera de uma mesa para três pessoas. No instante que eu olhava para o relógio para saber quanto tempo esperaria, vejo os integrantes do JCI (que estavam na exposição) cortando a fila. Fui conversar com o Marcelo, o gerente do Banri. Escutei dele:

–  Eles já estavam aqui e já fizeram o pedido!

Pois é, mentira tem perna curta. E como!!!

               seu nariz cresceu um pouco no sábado

Marcelo, acima a fotinho de uma das obras de arte em exposição no Hakka.

Na fila ainda escutamos que sábado era um dia cheio e devíamos esperar. A Regina fez uma cara… mas pelo post dela dá para entender que nosso almoço no Banri começou com o pé esquerdo.

Depois de dizer para o Marcelo que havia visto o pessoal anteriormente, a mesa saiu rápido. Um pouco mais rápido… se não tivesse visto as pessoas passando a nossa frente teria sido diferente, bem diferente!

O cardápio do local traz uma informação interessante. Banri significa grande muralha, alusão à Grande Muralha da China, conhecida como uma das sete maravilhas do mundo.

Mudando do atendimento para o cardápio

Sobre as bebidas a Regina já comentou que não gostei do Vanilla Coke, mas isso é super pessoal. Eu detestei. O Anderson e a Regina gostaram. Em relação à comida, posso dizer que é boa, mas que destoa do atendimento do dia. Pedimos o lombo frito com molho de laranja. No cardápio ele custa R$ 23, mas na lousa que está na entrada do estabelecimento está R$ 20. O lombo e o yabifum foram aprovados, diferente do atendimento. O primeiro garçom que atendeu a gente nem sabia do 3ª Festa do Ano Novo Chinês.

Meu post termina com um trecho que copiei do cardápio especialmente para cá:

“Ampliado e modificado, traz na sua essência o mesmo rigor e respeito no atendimento aos clientes”.

Banri, xie xie para vocês também, mas em algum lugar vocês se perderam. Além disso, perderam o respeito pelo atendimento aos clientes.

*Xie xie

* significa obrigado

Outras fotos

Read Full Post »

por Regina Lara Stevanatto

No sábado, dia 19, eu, a Clau e o “esposo” dela saímos em busca de aventuras para o Comidinhas.

Para comemorar o início do Ano Novo Chinês (estamos no ano do Rato) fomos na Liberdade (surprise, surprise “nunca” vamos lá…). Após estudar todos os cardápios (a Claudia escreveu dois posts sobre isso) optamos pelo Banri – onde o prato parece bom, assim como o preço, além de dar tempo de irmos experimentar um salão de cabeleireiro que descobrimos por ali.

 

Quanto aos pratos e o perrengue que passamos para conseguirmos comer… a Clau, com certeza, vai contar no texto dela!!!

 

Mas é importante dizer que no almoço e no jantar passamos por problemas sérios com o serviço, a demora e com o descaso de funcionários (não, não jantamos no mesmo lugar). A Clau estava tão nervosa que até usou a minha famosa frase usada para a gerente da Tim, quando eles recentemente tiveram problemas para conseguirem receber meu dinheiro (sim, eles não queriam que eu pagasse). Enfim a frase foi:

 

– Você é formiga? Só anda em linha reta?  

Você só anda em linha reta? 

Todo mundo que viu Vida de Inseto sabe bem do que eu estou falando!

Quando cai uma pedra no meio da fila de formigas, o pânico é instaurado, pois elas não conseguem desviar do caminho!!! São programadas para andar um linha reta!!! E a Clau ainda tava com um humor ótimo, que brigou tanto com o garçom. Tenho certeza que nossa comida veio cuspida! Como um amigo me dizia, nunca maltrate a mão que te alimenta…

Voltando ao assunto, o Banri. Experimentamos três drinks diferentes. Na verdade, eu só tomei dois deles. O terceiro – o suco Banri 1 – tinha manga. Eu DETESTO manga. Gosto de todas as frutas menos esta, então, evitei.

O Banri 2 é um suco de maçã, pêssego, laranja e gengibre. O gengibre fica bem evidente, mas não fica ardido ou agressivo. Na verdade, seu frescor combina muito bem com as frutas, para nossa surpresa! O Banri 1 é um versão do 2, mas com manga. Na aprecia é mais amarelado e tem umas coisinhas verdes flutuando, algo como hortelã.

Outro drink foi o Vanilla Coke. Em um copo foi colocado um tipo de xarope de baunilha e Coca-Cola. Eu gostei bastante, assim como o And, mas a Clau achou muito doce. Na verdade, me lembra Vaca preta, aquela mistura de sorvete de creme e Coca-Cola. Muito bom geladinho!

Depois de nossas aventuras e meu novo penteado de personagem de Mangá (obrigada Taka!) fomos no Cinemark ver “Meu nome não é Johhny”. Acredite se quiser, mas paguei R$2,75 em uma garrafa de água Cristal de 500ml!!! Considerando que os Banris saíam por volta de R$4, é um roubo. E o Cinemark é o chefão de uma grande quadrilha de superfaturamento de comes e bebes!!!

Imagine o julgamento “Meu nome não é Cinemark e eu não superfaturo a pipoca cobrando em um saco o mesmo que se paga em 10kg de milho e fuck tú”.

Na janta, fomos a Pizza Hut da avenida Bandeirantes. Engraçado que não lembro de uma vez que tenha ido lá e tenha tido uma experiência agradável de atendimento do início ao fim!!! Depois de uma espera de 30 minutos por uma mesa embaixo da chuva e de mais 30 minutos para que fôssemos servidos, a Pepsi ainda veio sem gás!!!!

 

Pelo menos no final pude tirar uma casquinha dando um abraço no imenso urso que fica nas escadas…
              Rê - terapia do abraço

Read Full Post »

21/01/2008

Estudo sugere que a redução da grelina pode explicar efeito de dietas ricas em proteínas.

Um estudo realizado por cientistas americanos sugere que o consumo de proteínas suprime o efeito da grelina, conhecido como o hormônio da fome, o que explicaria a perda de peso provocada por dietas ricas em proteínas.
A grelina é produzida pelo estômago e atua no cérebro dando a sensação de fome quando o estômago está vazio. Ao ingerir alimentos, a secreção de grelina diminui, acabando com a sensação de fome.Os pesquisadores analisaram o nível de produção da grelina em 16 participantes saudáveis depois da ingestão de líquidos ricos em três substâncias: carboidratos, proteínas e gorduras (lipídios).

Os resultados indicaram que o consumo do líquido a base de proteína teve o maior efeito na supressão da grelina em um período de seis horas. Em segundo lugar vieram os carboidratos e em último a gordura.

Longo prazo

A pesquisa, publicada na edição de janeiro da revista científica Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, revela ainda que nas três primeiras horas depois da ingestão, os carboidratos causaram a maior supressão do hormônio.

No entanto, nas três horas seguintes depois da ingestão de carboidrato, o nível de grelina voltou a subir, além do nível considerado normal.

“A nossa descoberta sobre um rebote no nível de grelina acima do normal depois do consumo de carboidratos pode oferecer uma base fisiológica para as concepções das dietas pobres na substância, que sugerem que ingerir carboidratos provoca uma crise de fome precoce”, diz o estudo.

Os autores apontam ainda para as limitações do estudo, conduzido com um número reduzido de participantes e com substâncias líquidas, e não alimentos comuns.

Apesar disso, de acordo com o estudo, a pesquisa pode ajudar a identificar os mecanismos que contribuem para a perda de peso nas dietas ricas em proteínas e o aumento de peso naquelas ricas em gorduras.

Uma das dietas ricas em proteínas mais conhecida é a dieta de Atkins, que sugere que é possível perder peso cortando o consumo de carboidratos.

Read Full Post »