Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for 18 de Janeiro, 2008

por Fabiana Batista para Gazeta Mercantil

O Ceará quer aproveitar sua vocação pesqueira para produzir biocombustíveis. A Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (Nutec), órgão ligado à administração pública estadual, pesquisa o uso do óleo extraído da víscera da tilápia para fabricação de biodiesel. O estado produz por ano 18 mil toneladas de peixe (mais de 95% de tilápia) e a perspectiva em dois ou três anos é de aumentar essa produção para 30 mil toneladas anuais. Teoricamente, este volume seria suficiente para 19,5 milhão de litros de biodiesel. Em todo o Brasil, a produção de peixe foi de 1 milhão de toneladas, segundo dados da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca (SEAP), de 2005.

Anúncios

Read Full Post »

Bloomberg News (publicado no jornal Gazeta Mercantil)

A rede McDonald´s, maior empresa mundial de restaurantes, vai centrar seus esforços para aumentar seu lucro no aumento das vendas em lojas já em funcionamento e não na abertura de novos pontos. Um ganho de 1% nas vendas em unidades abertas há pelo menos 13 meses irá elevar a receita antes dos impostos do McDonald´s em US$ 115 milhões com um investimento “mínimo” de capital, anunciou o diretor financeiro Peter Bensen, em conferência em Nova York.

Read Full Post »

por Wilson Gotardello Filho/Gazeta Mercantil

A Vinícola Salton se prepara para iniciar a exportação de espumante neste ano. A empresa investiu R$ 1,5 milhão na aquisição de barris de fermentação que elevarão a capacidade em 300 mil litros, para 1 milhão litros.

Read Full Post »

por Guilherme Arruda/Gazeta Mercantil

As vinícolas brasileiras não cansam de estabelecer recordes quando o assunto é espumantes. Dados preliminares da União Brasileira de Viticultura (Uvibra) indicam que o setor deve ter encerrado 2007 com a venda de 9,6 milhões de litros, alta de 26,3% em relação ao volume comercializado no ano anterior. Já em relação a 2003 (4,7 milhões de litros) é mais do que o dobro. Somando-se as importações, foram 13,3 milhões de litros es espumantes em 2007, elevação de 9% sobre o total obtido em 2006. A expectativa é de 15 milhões de litros (entre nacionais e importados) neste ano.

Read Full Post »

15/01/2008

RICARDO BONALUME NETO
da Folha de S.Paulo

Se é caro, deve ser melhor. A desculpa esfarrapada do consumista inveterado foi agora demonstrada verdadeira, pelo menos segundo reações do cérebro de 20 voluntários em um estudo nos EUA. Bastou dizer que um vinho era mais caro que outro para as “cobaias” humanas acharem que ele era mais gostoso –mesmo quando se tratava da mesmíssima bebida. Péssima notícia para os amantes do vinho, excelente para os profissionais de marketing.

O cérebro reagia de acordo com o suposto preço da bebida, ativando sua área ligada ao prazer. O estudo reafirma que sensações prazerosas –seja da bebida, seja da comida ou seja do sexo– estão mais no cérebro do que em órgãos sensoriais mais “diretos” das pessoas, como a língua ou a genitália.

Eduardo Knapp/Folha Imagem
Preço alto faz cérebro sentir mais prazer com vinho, mostra estudo
Preço alto faz cérebro sentir mais prazer com vinho, mostra estudo

Foi um experimento insólito. As “cobaias” degustavam cinco tipos de vinhos tintos varietais, da popular uva Cabernet Sauvignon, enquanto tinham seu cérebro monitorado por ressonância magnética. No aparelho de mapeamento cerebral, as áreas ativas apareciam iluminadas.

Quando algo gerava prazer, luzes surgiam na região conhecida como córtex orbitofrontal medial. Como estavam dentro do aparelho, as pessoas tinham de tomar a bebida usando tubos plásticos.

Ao recrutar os voluntários, o pesquisador Antonio Rangel, do Caltech (Instituto de Tecnologia da Califórnia), pregara uma peça. Disse a todos eles que o teste era relacionado ao efeito do tempo de degustação na percepção dos sabores dos vinhos, que estavam identificados apenas pelo seus preços.

Mas, na verdade, não eram cinco, e sim apenas três vinhos. Dois deles foram apresentados com seu preço real — US$ 5 e US$ 90– e depois com preços fictícios –o mais barato ficou 900% mais caro (US$ 45); e o mais caro ficou 900% mais barato (US$ 10). O terceiro vinho, de US$ 35, foi apresentado apenas com seu preço real.

As bebidas apresentadas como caras, no final, tinham recebido notas maiores mesmo que fossem baratas; mas a maior atividade cerebral indicava que havia real aumento do prazer.

“Nosso resultado sugere que o cérebro pode computar a sensação de prazer experimentada de modo muito mais sofisticado, que envolve integrar as reais propriedades sensoriais da substância sendo consumida com as expectativas de quão boa ela deveria ser”, escreveram Rangel e seus parceiros. Seu estudo sai hoje na revista “PNAS”, da Academia Nacional de Ciências dos EUA.

Read Full Post »

17/01/2008 

da Folha de S.Paulo

Chutney de tomates

Ingredientes
(rende 500 g)

– 2 kg de tomates maduros
– 50 g de gengibre
– 5 g de pimenta rosa
– 5 cravos
– 4 pedaços de canela
– 100 g de cebola picada
– 100 g de pimentão picado
– 100 g de salsão
– 500 ml de vinagre
– 400 g de açúcar

Modo de preparo

Separe a pele e a semente do tomate e bata a polpa no liquidificador com o vinagre e o gengibre ralado. Passe a mistura por uma peneira. Em uma panela grande, junte todos os ingredientes e leve ao fogo baixo por mais ou menos duas horas, até ficar com textura de geléia.

Receita do chef Raphael Durant Despirite, do Marcel

Read Full Post »

17/01/2008

da Folha de S.Paulo

Beterrabas ao balsâmico e pimenta-do-reino

Ingredientes
(para duas pessoas)

– 1 beterraba cozida
– 50 ml de vinagre balsâmico
– 2 colheres (sopa) de açúcar
– pimenta-do-reino branca a gosto
– flor de sal a gosto

Modo de preparo

Corte a beterraba cozida em quatro. Em uma frigideira, coloque o açúcar e envolva as beterrabas. Junte o vinagre e deixe reduzir. Acrescente, fora do fogo, a pimenta-do-reino moída na hora e o sal.

Receita do chef Raphael Durant Despirite, do Marcel

Read Full Post »

Older Posts »