Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for 22 de Outubro, 2007

da BBC Brasil

Reprimir desejo por chocolate pode causar efeito reverso, diz estudo
Psicólogos britânicos descobriram que pessoas que reprimem o desejo por chocolate podem acabar comendo ainda mais quando resolvem ceder à vontade.

Uma equipe de estudiosos da Universidade de Hertfordshire analisou 130 voluntários, divididos em dois grupos.

Liderados pelo psicólogo James Erskine, os pesquisadores pediram aos participantes do primeiro grupo que reprimissem seus pensamentos sobre chocolate e aos do segundo, que os manifestassem em voz alta.

Em seguida, os estudiosos distribuíram chocolates para todos os voluntários e perceberam que os que haviam contido o desejo num primeiro momento comeram quase o dobro da quantidade consumida pelos que haviam falado abertamente sobre sua relação com o alimento.

Este comportamento foi observado especialmente entre as mulheres.

Efeito iô-iô

Os psicólogos concluíram que conter o desejo de comer chocolate pode causar um efeito reverso, um fenômeno psicológico que ocorre quando nos dedicamos intensamente a um objetivo e obtemos o resultado exatamente contrário.

Os estudiosos disseram que o trabalho ajuda a explicar por que algumas mulheres são mais propensas ao efeito “iô-iô”, voltando a engordar depois de fazerem dieta rigorosa, em que cortam radicalmente vários alimentos.

“O pior que se pode fazer a uma pessoa que está de dieta é dizer para não pensar em chocolate. Nós devemos tentar diminuir o consumo do produto oferecendo alternativas, mas não impondo a abstinência”, disse James Erskine.

Erskine já realizou uma pesquisa similar entre fumantes que estavam tentando largar o vício e obteve resultados semelhantes.

O pesquisador está conduzindo agora um novo estudo para entender por que as mulheres foram mais vulneráveis ao efeito reverso.

“Este efeito parece ser pior entre pessoas que estão tentando suprimir alguma coisa que consideram como problemática”, avalia Erskine.

Anúncios

Read Full Post »

                       ai ai

por Claudia Midori

Segunda não é dia de dieta! Segunda é dia da preguiça, a dieta começa na terça… Até lá, quem sabe, faço um estrogonofe light publicado no CyberDiet.

Ingredientes– 1/2 xícara (chá) de cebola picada
– 1 colher (sopa) de azeite de oliva
– 250 g de alcatra ou filé mignon cortado em tiras e grelhado – pimenta-do-reino a gosto
– 1 colher (chá) de mostarda
– 1/2 tablete de caldo de carne
– 1/2 xícara (chá) de polpa de tomate
– 1/2 xícara (chá) de cogumelos (em conserva) cortados
– 1 fatia de pão de forma sem casca
– 1/2 xícara (chá) de leite desnatado
Modo de Preparo

Refogue a cebola no azeite. Adicione a carne grelhada, a pimenta, a mostarda e o caldo de carne, refogando por 2 minutos. Junte a polpa de tomate e os cogumelos cortados. Misture bem. Deixe cozinhar por 15 minutos. Desmanche a fatia de pão no leite e acrescente à carne. Cozinhe até engrossar (cerca de 5 minutos). Sirva a seguir.

Read Full Post »

Segredos

Em “Segredos de Chefs”, mais de 80 renomados mestres da gastronomia mundial revelam dicas e preciosas técnicas, explicadas passo a passo, fundamentais para quem quer cozinhar bem. São inúmeras sugestões de famosos chefs de restaurantes consagrados do Brasil e do mundo. Entre eles, destacam-se François Payard, Jennifer Newburry, William Bradford Gates, Flávia Quaresma, Laurent Suaudeau e Sergio Arno. O livro traz entrevistas com cada um dos chefs, nas quais eles revelam seus gostos e realizações. As dicas são úteis a todos os cozinheiros: dos iniciantes aos mais sofisticados. “Segredos de Chefs” é uma referência essencial para todo amante da culinária!

Para comprar

Read Full Post »

20/10/2007

da BBC Brasil

Reprodução
Show de moda em Paris exibe vestidos com adornos feitos de chocolate. Assista ao vdeo
Show de moda em Paris exibe vestidos com adornos feitos de chocolate. Assista ao vídeo

O Salão de Chocolate de Paris (França) misturou moda e chocolate no último fim de semana. Quem visitou o evento pode conferir vestidos com adornos feitos de chocolate. Veja vídeo.

Também houve vários produtos novos que puderam ser experimentados pela primeira vez. O show incluiu chocolates do México, Venezuela e Brasil, entre outros.

Read Full Post »

22/10/2007

da Ansa, em Los Angeles

Receitas das tortas do filme “Garçonete” (“Waitress”), último trabalho da cineasta nova-iorquina Adrienne Shelly, tomaram a internet.

Divulgação
Cena do longa-metragem “Garçonete”, cujas receitas tomaram blogs e sites nos últimos dias

Sites e blogs publicaram as dicas de Jenna, interpretada por Kery Russell, uma jovem garçonete cuja vida é atormentada pela idéia de ter um filho do marido não amado.

As tortas inventadas por Jenna têm nomes criativos como “Não quero ter um filho de Earl” ou “Não posso ter uma relação porque é errado” e ainda “Miserável fracassada grávida que se autocompadece”.

As receitas podem ser encontradas em sites como www.bakespace.com e www.beautyandthedirt.co.uk

Cada uma das receitas descritas no cinema pela protagonista encontraram espaço nas páginas eletrônicas dedicadas à cozinha e viraram moda.

“Garçonete” é uma comédia romântica que agradou ao público e à crítica, e que representa mais uma vez o casamento entre cinema e comida.

Read Full Post »

da SwissInfo

O livro “Leite para todos” analisa as mutações da economia leiteira suíça durante o século XX. Entende-se então como o leite foi promovido a bebida nacional.

No momento em que o preço do leite sobe, após quinze anos de queda, o livro explica porque a Confederação Helvética havia estatizado um setor que agora volta a liberalizar.

Vacas, queijos e chocolate, alguém duvida de que está falando da Suíça? Pois eles têm em comum o leite, estreitamente ligado a vários símbolos da identidade helvética.

 

Foi durante o século XX que o leite passou a ocupar um lugar importante na vida cotidiana dos suíços e também da vida política do país.

 

Publicado por ocasião do centenário da Federação dos Produtories Suíços de Leite(FPSL), “Leite para todos”, disponível em francês e alemão, conta em imagens como o leite passou do estatututo de alimento para tornar-se uma bebida nacional.

Um serviço público

Antes da Primeira Guerra Mundial, o ambiente social era tenso na Suíça as variações do preço do leite provocam ainda mais insatisfação nos meios operários. Nessa época, a dificuldade de se alimentar eram uma realidade e as autoridades decidiram regulamentar o setor leiteiro.

 

Em 1916, o governo federal atribui à União Central dos Produtores Suíços de Leite o mandato de abastecer o país. Os diferentes setores – agricultores, produtores de leite, produtores de queijo – que até então se afrontavam nas famosas “guerras do leite”, transformaram-se progressivamente em organismos de regulação do mercado.

 

“Houve um consenso político pela idéia de que os habitantes do país deviam ter a possibilidade de beber leite diariamente. Foi montado um circuito de distribuição segundo o princípio de um serviço público”, explica Peter Moser, diretor dos Arquivos da História Rural (AHR) e co-autor do livro.

 

Daí as imagens de Epinal que marcaram a consciência coletiva suíça, como a de carrinho de leite puxado por um cão e conduzido por crianças. Ou a imagem do leiteiro que ia de bairro em bairro, de caminhonete, vender a bebida em garrafas.

 

A revolução da pasteurização

 

Ao longo das páginas, o livro descreve as condições de vida e os hábitos de consumo dos suíços. Assim, nos anos 50, a parteurização foi uma autêntica revolução.

 

Altamente perecível, o leite passa a ser um produto que se conserva graças às embalagens em sacos plásticos. Esse progresso beneficiou a rede de supermercardos Migros – então em franca expansão e hoje a maior do país – que se populariza com o hábito das pessoas de ir buscar seu leite diariamente.

 

Em meados do século XX, todo o setor leiteiro é afetado pelos avanços técnicos. As vacas passaram a produzir mais e melhor, os leiteiros dos vilarejos foram substituídos por centrais de coleta e de distribuição e os produtores de queijo organizam a resistência frente a industrialização.

 

Uma central de propaganda

 

Em um sistema que visa garantir o abastecimento geral surge o problema da gestão e utilização dos excedentes. “Até a Primeira Guerra Mundial, o leite era muito raro e portanto não havia necessidade de publicidade. Em contrapartida, depois da guerra a produção era excedentária e então foi preciso recorrer à publicidade”, sublinha Peter Moser.

 

“Beba leite!”, intima o primeiro cartas, em 1922. No mesmo ano foi criada a Central de Propaganda da Economia Leiteira. Foi o começo de uma série de campanhas publicitárias para fazer do leite uma bebida nacional.

 

Além de estandes de degustação, a central usa todos os recursos disponíveis – cartazes, anúncios nos jornais, filmes etc – para louvar os benefícios do leite. Ela ocupa também os espaços públicos. A partir dos anos 30, as distribuições de leite se multiplicam nas escolas, no exército, em festas populares, locais de lazer e estações ferroviárias.

 

Entre estatização e liberalização

 

As campanhas intensificam-se em todo o país e, em 1960, a mensagem era clara: “Os homens fortes bebem leite”, em uma espécie de paroxismo publicitário. Paralelamente, a distribuição de leite nas escolas começa a ser criticada. Certos médicos julgam-na “estúpida” porque “o estômago dos alunos que bebem 200 gramas de leite ainda está cheio na hora do almoço”.

 

A mesma idéia é defendida atualmente por dietetistas em muitos países mas desmentidas pela explosão da demanda de leite em países com a China e a Rússia, o que provoca o aumento dos preços depois de anos de queda.

 

E Peter Moser conclui como historiador: “Na época, a Suíça julgou necessário regulamentar um setor que hoje está sendo liberalizado. Ora, a sociedade tem dificuldade em aceitar as oscilações de preços em matéria de alimentação. Os discursos poderão, portanto, mudar rapidamente.”

 

swissinfo, Carole Wälti

Read Full Post »

do site BemStar

O mamão é bem indicado para quem tem problemas estomacais, pois é calmante, digestivo e laxativo.

É rico em betacaroteno, possuindo esta substância em grande quantidade, pois este componente é característico de frutas de tons alaranjados.

Depois de ingerido, atua ajudando a manter os bons níveis de vitamina A no organismo. Esta vitamina age no combate a doenças de pele, cegueira noturna e queda de cabelos.

E uma boa dica para quem está lutando contra a balança,pois como possui baixas calorias, é ideal para quem está em regime de emagrecimento.

Read Full Post »

Older Posts »